COMO ESCOLHER ONDE MORAR

  • 1 mês atrás
  • 0
escolher onde morar

Existem vários fatores a ter em conta na hora de escolher onde morar.

Uma “casa ideal” que tem maus acessos, má vizinhança e longe de tudo o que é importante para ti, se calhar, não é bem a casa ideal para ti.

É importante que analises várias questões relativamente à zona onde está localizada a casa que te despertou interesse para que possas aferir se, de facto, é a casa ideal para ti ou não.

Posto isto, vamos-te dar  10 fatores que deves ter em conta.

Comecemos pela questão monetária…

1 – Orçamento familiar

Em muitos casos, este é o principal fator influenciador na tomada de decisão.

No caso de teres um orçamento limitado é possível que acabes por optar por zonas um pouco mais afastadas dos grandes centros urbanos, devido ao preço mais em conta dos imóveis.

Se este não for um problema, excelente! Continuas com todas as opções à tua disposição.

2 – Custo de vida

Como sabes, algumas zonas do país têm um custo de vida mais elevado que outras.

Assim sendo, tenta perceber quais os gastos que terias em termos de transportes, prestação bancária, alimentação, etc., e avalia o teu orçamento.

É importante que faças este exercício para que não corras o risco de ter que suportar custos que não és capaz de pagar.

3 – Proximidade a serviços e comércio

Poder ir ao supermercado por qualquer motivo/urgência sem ter de pegar no carro e estar perto de serviços como bancos, correios ou restauração, deve pesar na hora de definires a melhor zona para viver.

Quanto maiores as deslocações, menor o tempo que tens para gastar noutras atividades e maior o stress, o cansaço e os custos.

E, como diz a velha máxima, tempo é dinheiro!

4 – Acesso a escolas e instituições de saúde

Outro fator a ter em conta na hora de escolher onde morar é a questão dos acessos a instituições de ensino e de saúde.

Se tiveres miúdos em casa, o ideal seria teres uma escola por perto, pois, não só pouparias tempo a levá-los, como no futuro, quando tivessem uma idade mais apropriada, poderiam ir a pé sem problema.

Prático, económico e saudável.

E por falar em saúde…

Não te esqueças que estar próximo de acessos a cuidados de saúde é crucial, principalmente numa situação de emergência. 

5 – Oferta cultural e de lazer

Ter momentos de lazer e descontração é importante para o bem-estar de todos nós.

Bibliotecas, teatros, cinemas, ginásios, jardins públicos…

Compara as zonas de interesse no que toca à oferta de espaços e à possibilidade de te conferirem uma maior qualidade de vida.

6 – Proximidade de amigos e família

Não é fácil viver longe da família e dos amigos.

Afinal de contas, é com eles que queremos e gostamos de estar.

Assim sendo, não deixes de colocar na balança os prós e contras, ao analisares qual seria, para ti, a melhor zona para viver.

Não precisam de viver na mesma rua, ou no mesmo quarteirão, mas dá preferência a uma distância que não impossibilite os contactos frequentes.

Partilhar a vida com aqueles de quem gostamos é fundamental para a nossa felicidade.

7 – Vizinhança e segurança

Não é coincidência que estas duas palavras rimem uma com a outra.

A verdade é que as duas andam de mãos de dadas, pois são, provavelmente, os fatores mais determinantes na hora de escolher onde morar.

Ninguém quer viver constantemente inseguro ou com medo, por isso, vale a pena refletires sobre a questão de teres uma boa vizinhança.

Sendo assim, garante que tens boas referências da zona e de que se trata de uma zona sem histórico de problemas na comunidade para que, tanto tu como os teus filhos, possam desfrutar de uma vida pacífica e em harmonia com os vossos vizinhos.

8 – Acessos rodoviários e trânsito local

Uma zona com bons acessos rodoviários permite deslocares-te da tua zona de residência com bastante facilidade.

Se for uma zona residencial de alta densidade é expectável que haja muito trânsito.

Para muitas pessoas, não viver com o stress diário do trânsito é um fator primordial, para outras não lhes fará diferença.

Analisa a zona na qual tens interesse e tem em conta, também, a perspetiva da tua família.

9 – Estacionamento

Agora imagina que encontraste uma casa numa zona segura, com bons acessos rodoviários, perto de escolas, hospitais, serviços e comércio, mas…não tens onde estacionar o carro.

Isso para ti é um problema?

Para algumas pessoas pode não ser relevante, mas há pessoas para quem não ter estacionamento pode ser um autêntico quebra-cabeças.

Portanto, se fazes parte do segundo grupo, tem isso em conta quando estiveres a escolher onde morar.

10 – Probabilidade de ocorrência de catástrofes naturais

Por muito estranho que possa parecer, é importante teres este fator em conta, uma vez que, como sabes, tem continuado a verificar-se um evoluir das alterações climáticas.

Por isso mesmo, deves pensar se a casa que estás a pensar comprar está inserida num lugar seguro e sem risco de derrocada, incêndio ou tsunami.

Como se costuma dizer: “O seguro morreu de velho”.

*******

Entretanto, se queres vender a tua casa, estás à procura de uma casa nova ou tens alguma questão relacionada com o imobiliário, podemos ajudar-te.

Contacta-nos hoje mesmo!

Félix Consultores
www.felixconsultores.pt

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email

Compare listings

Comparar