COVID-19: QUAL O IMPACTO NA VENDA DA TUA CASA

  • 1 ano atrás
  • 1

Covid-19 apanhou o mundo desprevenido. Muitas atividades foram imediatamente suspensas, com prejuízos diários imediatos, como é o caso da restauração e do turismo. No setor imobiliário, as consequências não serão tão repentinas. Contudo, a rápida contenção da pandemia exige medidas drásticas, cuidados rigorosos e, por isso, impôs uma nova forma de trabalhar. Mas o que podemos esperar nos próximos meses? Qual o impacto na venda da tua casa?

 

O impacto da Covid-19 no mercado imobiliário

A Vida Imobiliária e a Associação Portuguesa dos Promotores e Investidores
Imobiliários tomaram a dianteira na busca de soluções, organizando a
conferência online sobre “O impacto do Covid-19 no mercado imobiliário”. As
conclusões de alguns dos mais destacados consultores imobiliários nacionais são
semelhantes: o mercado abrandou, mas não está suspenso.

É também a nossa convicção. Não acreditamos, nem o mercado nos indica, que esta
seja uma crise igual à de 2008. Há cancelamentos de visitas, adiamento de alguns contratos, mas não há negócios anulados e a procura diária mantém-se.
Continuamos em contacto permanente com os nossos clientes e temos realizado
várias visitas remotas.

 

Ricardo Sousa, CEO da Century 21, constatou na conferência que “os investidores estão a
aguardar que a situação se normalize para voltar” aos negócios. Pedro Vicente, da Habitat Invest, reforçou aquilo que há muito tem sido referido pelos profissionais da área: o “surto de coronavírus pode conduzir a uma suavização dos preços, que já se vinha sentindo, e a uma diminuição da velocidade a que se estava a vender”.

Covid-19: a posição da KW Portugal

Mo Anderson tornou-se CEO da Keller Wiliams em 1995, na altura foi clara quanto aos valores da KW: Deus, a Família e só depois o negócio. Primeiro está a segurança dos consultores, por isso, como a maioria dos portugueses, cumprimos o distanciamento social e estamos todos a trabalhar de forma remota.

Numa entrevista ao Diário Imobiliário, Nuno Ascensão e Eduardo Garcia e Costa, líderes da KW, referiram que “o mercado imobiliário não está parado, mas está adormecido por causa do imperativo do distanciamento social. Os clientes que pretendem comprar ou vender estão na expectativa sem saber o que fazer.”

Isto deve-se ao facto de os clientes considerarem que o negócio apenas pode ser feito de for presencial, implicando “um elevado número de contactos pessoais com todas as pessoas envolvidas no processo”, no entanto, na KW, estamos preparados para fazer diferente. Graças a uma avançada, exclusiva e revolucionária plataforma, desenvolvida pela KW, é possível fazer angariações, visitas e open houses virtuais.

Digitalizamos “ao máximo o serviço – desde o primeiro contacto até à conclusão do negócio – para garantir um mínimo de interações pessoais entre todos os intervenientes no processo de compra e venda”, explicaram os responsáveis pela KW Portugal. Garantimos a segurança de todos e a qualidade de uma interação ou visita presencial.

 

Covid-19: previsão para os próximos 3, 6 e 12 meses

É difícil prever, mas já passamos por outras crises, conhecemos o mercado pelo que conseguimos antecipar alguns cenários. Se, em Portugal, o período de contenção da Covid-19 for um sucesso – como os números apresentados diariamente pela DGS parecem indicar – a nossa expectativa é que os negócios não serão muito afetados, apenas adiados por algumas semanas e, daqui por alguns meses, estaremos tão fortes como antes.

Previsão para 3 meses

É expectável que aconteça uma redução na atividade imobiliária, à medida que o setor se acostuma com a esta nova forma de fazer negócios e com os impactos que a pandemia está a ter na vida das famílias. No entanto, e isto é muito importante, esta redução pode ser equilibrada por compradores atentos, que aproveitem a menor concorrência no mercado e as baixas taxas de juros históricas.

Previsão para 6 meses

É evidente que o estado do setor imobiliário dependerá do ponto em que estiver a pandemia provocada pela Covid-19, ou seja, se a propagação da doença está ou não controlada e quais as consequências que teve na sociedade. Contudo, se começar a existir alguma normalidade na atividade comercial, isto pode gerar um aumento na confiança dos consumidores.

Previsão para 12 meses

Mais uma vez, vai depender do estado em que estiver o país por causa da pandemia provocada pela Covid-19, todavia, assumindo que, após um período tão longo, daqui a um ano o vírus esteja contido e que a atividade comercial de volta aos carris, veremos um aumento na confiança do consumidor. Isso terá um efeito multiplicador no mercado imobiliário, no número de pessoas que compram e investem no setor.

Ver artigo: 5 erros mais comuns na definição do preço de venda de casa >>

Na vida, a única coisa que podemos controlar é a nossa atitude perante aquilo que nos acontece. Na Félix Consultores, escolhemos manter o foco e uma atitude dinâmica e positiva perante qualquer desafio. E alimentar, todos os dias, a crença de que os dias bons estão quase a regressar.

 

A Covid-19 separa-nos, mas não nos parou. Conta connosco, à distância de um clique, de um telefonema ou de uma videochamada. Até já! Vai ficar tudo bem.

Compare listings

Comparar